Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
Coronavírus: após 20 anos de bolero em praia da PB, Jurandy do Sax se apresenta em rede social

Com mais de 20 anos de tradição diária no pôr do sol da praia do Jacaré, após pandemia de coronavírus o show é feito na cobertura do edifício onde artista mora, com transmissão online. Jurandy do Sax adotou esta medida para evitar aglomerações, como parte da proteção contra a Covid-19. Dennis William/Arquivo pessoal Desde o ano 2000, Jurandy do Sax tocava todos os dias o "Bolero de Ravel" para turistas durante o pôr do sol na Praia do Jacaré, em Cabedelo, na Paraíba. De acordo com o músico, foram mais de 7 mil apresentações ao longo de 20 anos. Após as restrições devido à pandemia de coronavírus no mundo, o artista agora se apresenta da cobertura do prédio onde mora no bairro Aeroclube, em João Pessoa, para vizinhos nas janelas das casas e apartamentos, além de apreciadores que acompanham pelo perfil do músico no Instagram. Seguindo a orientação dos profissionais de saúde, Jurandy não está saindo de casa. "Obedecendo os decretos baixados pelas autoridades de Cabedelo, João Pessoa e Paraíba, resolvi manter a minha tradição de tocar todos os dias, nesse formato! Estou em casa, porém continuo tocando todos os dias e levando o pôr do sol a centenas ou quem sabe milhares de pessoas", relatou o artista. Coronavírus: saiba o que fazer se apresentar sintomas de contaminação Serviços afetados pelo coronavírus na Paraíba Curva de contágio: veja evolução de casos confirmados e descartados Jurandy do Sax continua com seu tradicional Bolero de Ravel, ao vivo nas redes sociais, todos os dias às 17h. Dennis William/Arquivo pessoal "De forma inusitada, na minha casa, no topo do prédio onde moro, pelo motivo que todos nós conhecemos, pelo problema que vivemos mundialmente. A emoção está sempre presente. Gostaria de agradecer de coração", disse Jurandy do Sax. Devido à Covid-19, Jurandy do Sax toca seu tradicional Bolero de Ravel, agora ao vivo em seu Instagram. Parque do Jacaré fechado Como medida de prevenção contra o novo coronavírus, a Prefeitura de Cabedelo, na região metropolitana de João Pessoa, suspendeu as visitas ao Parque do Jacaré, onde Jurandy tradicionalmente se apresentava. A medida vale até 30 de março, podendo ser prorrogada. Foram também suspensas aulas em escolas e creches da rede municipal de ensino, bem como atividades em cursos presenciais, bibliotecas, centros de convivência de idosos e centros de referência de assistência social. Já os Servidores da Secretaria Municipal de Saúde tiveram as férias suspensas até o dia 15 de maio deste ano. Jurandy do Sax mantém apresentações, mas agora num outro local
Sat, 28 Mar 2020 18:14:33 -0000
VÍDEOS: Bom Dia Sábado, 28 de março de 2020

Assista ao telejornal com as notícias da Bahia. Assista ao telejornal com as notícias da Bahia.
Sat, 28 Mar 2020 18:13:56 -0000
Feiras livres registram grande movimento neste sábado (28), em Caruaru

Prefeitura realizou algumas mudanças nos espaços como medidas de segurança. Veja como foi a movimentação nas feiras livres neste sábado (28) As feiras livres deste sábado (28), em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, foram diferentes dos outros dias. Isso por causa das medidas de segurança em enfrentamento ao coronavírus. Com a recomendação dos órgãos de saúde dos governos municipal, estadual e federal, era esperado que o movimento diminuísse nas feiras. No entanto, foi registrada uma grande quantidade de pessoas no local. Veja o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus Coronavírus: confira perguntas e respostas O que é transmissão local, comunitária ou sustentada? Por causa disso, a Prefeitura de Caruaru realizou algumas mudanças. A Feira do Salgado, por exemplo, vai passar a funcionar no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga. Na Feira do Boa Vista, os bancos foram colocados mais distantes uns dos outros. Outra novidade nas feiras livres de Caruaru é um local onde os clientes podem lavar as mãos. Feira livre de frutas e verduras Reprodução/ TV Grande Rio A Feira do São Francisco continua funcionando no mesmo lugar, mas com um espaçamento maior entre aos bancos. Já no São João da Escócia, o espaço foi realocado da Rua Maria Antonieta para a Paulo de Lima. Essas mudanças não garantem que quem estiver circulando pelas feiras está imune à Covid-19. No entanto, as medidas de segurança são importantes para tentar evitar a contaminação. Initial plugin text
Sat, 28 Mar 2020 18:10:07 -0000
VÍDEOS: JPB1 deste sábado, 28 de março

Assista aos vídeos do telejornal com notícias de todo o estado. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de todo o estado.
Sat, 28 Mar 2020 18:08:42 -0000
Mulher é esquartejada pelo marido no RJ, diz polícia
Ainda de acordo a polícia, homem preso confessou o crime. Polícia ainda tenta encontrar partes do corpo da vítima. Um homem foi preso em Itaperuna, Noroeste Fluminense, nesta sexta-feira (27), suspeito de esquartejar a própria esposa. Segundo a Polícia Cívil, ele confessou o crime. O caso foi registrado inicialmente como "encontro de cadáver" na manhã desta sexta-feira, depois que partes de um corpo humano foram encontrados na Estrada do Avaí, próximo ao Bairro Cehab, zona rural de Itaperuna. Segundo a polícia, após surgirem informações de que uma mulher do bairro estava desaparecida há dois, por não ter comparecido ao trabalho, a polícia então deu inicío às investigações. E descobriu que o marido dela teria sido visto saindo da casa com sacos plásticos cheios, em um carrinho de mão. Pessoas do bairro também relataram brigas entre o casal na noite anterior. Ao ser questionado sobre a situação, segundo a polícia, o homem afirmou que a esposa "decidiu ir embora por problemas no relacionamento do casal". Mas, após uma perícia na casa do casal, foram encontrados muitos "vestígios de material assemelhado a sangue". De acordo com informações divulgadas pela polícia, diante dos fatos, o suspeito voltou a ser questionado sobre o paradeiro da esposa e acabou confessando o crime. Segundo a polícia, "ele confessou que esquartejou os membros, o tronco e a cabeça da vítima para facilitar a retirada do corpo da casa. Disse também que escondeu as partes do corpo da vítima em sacolas plásticas e colocou em um carrinho de mão. E que escondeus os membros na estrada do Avaí, em vários pontos". Nos locais indicados, de acordo com a polícia, só não foram encontrados a parte de cima do tronco e a cabeça da vítima. Ainda segundo a polícia, foram localizados também os instrumentos utilizados no crime. O caso foi registrado na 143ª DP, onde o homem ficou preso. Veja outras notícias da região no G1 Região Norte Fluminense.
Sat, 28 Mar 2020 18:08:41 -0000
Digital influencer de Cascavel é processada por gerar pânico com vídeo sobre o coronavírus, diz MP

Segundo Japa Mantovani, ela postou uma brincadeira sobre a transmissão da Covid-19, dizendo que tossiu nas portas dos vizinhos, quando era suspeita de ter a doença. Segundo Andrezza, apenas uma parte do vídeo de quase 4 minutos foi divulgada nas redes sociais e gerou confusão com a brincadeira Arquivo pessoal/Instagram A digital influencer Andrezza Mantovani, de Cascavel, no oeste do estado, foi processada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) após postar um vídeo em uma rede social fazendo brincadeiras sobre a transmissão da Covid-19, quando era suspeita de ter a doença. Ela tem mais de 80 mil seguidores. Conforme MP-PR, o conteúdo da postagem teria causado pânico e temor em milhares de pessoas que assistiram ao vídeo. Na publicação ela dizia que teria tossido nas portas dos vizinhos dela e, segundo Andrezza, quem assistiu a filmagem completa sabia que tudo era uma brincadeira. A representação criminal ocorreu na quarta-feira (25) no 1º Juizado Especial Criminal de Cascavel. Segundo a digital influencer, até este sábado (28) ela não tinha sido intimada. Segundo Andrezza, ela fez o exame para o teste do novo coronavírus e o resultado deu negativo, e foi diagnosticada com H1N1. Paraná tem 125 casos confirmados do novo coronavírus, e duas pessoas morreram Japa Mantovani tem mais de 80 mil seguidores no Instagram Andrezza Mantovani/Arquivo pessoal O caso De acordo com Andrezza, o vídeo publicado tratava-se de brincadeiras, com tom de deboche, sobre o novo coronavírus. A confusão ocorreu, segundo a influencer, após divulgarem nas redes sociais apenas com uma parte do conteúdo. "Aqui no meu prédio todo mundo já sabe que eu estou podre e hoje as vizinhas estão pirando porque eu fui pegar minha comida no elevador. As vizinhas não sabem que eu passei de trinco em trinco dando um tossidinha na porta da casa delas para elas largarem a mão de serem idiotas e fofoqueiras, né? Ninguém mandou", disse Andrezza no trecho do vídeo que foi editado e divulgado. Segundo a influencer, os seguidores que assistiram ao vídeo completo sabiam que todo o conteúdo era uma brincadeira. Após o ocorrido, Andrezza postou a filmagem na íntegra na rede social dela e escreveu na legenda o que tinha acontecido. Até a publicação desta reportagem, o vídeo tinha mais de 17 mil visualizações. “Eu fui denunciada por um vizinho que levou uma brincadeira a sério. Recortaram dois stories meus e saíram divulgando em grupos do Whatsapp. Eu fui vítima dessa fake news e não tinha como controlar”, disse em entrevista ao G1. Sobre o processo do Ministério Público, a digital influencer informou que o advogado dela se pronunciará nos autos. Pedido do Ministério Público Conforme o processo, a promotoria pediu à Justiça que seja realizada uma audiência preliminar, por videoconferência, para poder oferecer uma eventual pena para que a digital influencer faça vídeos com informações educativas sobre a pandemia no novo coronavírus. Além disso, a sugestão é de que ela divulgue e compartilhe esse conteúdo nas redes sociais pessoais. Andrezza informou que já divulga informações sobre medidas de prevenção sobre a Covid-19. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Sat, 28 Mar 2020 18:07:03 -0000
Procurado por roubo é preso após passar por ponto de reconhecimento facial em Salvador
Segundo SSP-BA, homem foi levado para Central de Flagrantes. Somando este caso, o número de presos via reconhecimento facial chega a 189 pessoas. Um homem procurado de roubo foi preso após ser flagrado pelas câmeras do sistema de reconhecimento facial da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), na sexta-feira (27). A secretaria não detalhou onde aconteceu a prisão. Segundo a polícia, durante o flagrante a ferramenta apontou que o suspeito tinha 98% de semelhança com um foragido que tinha mandado de prisão expedido pela 13ª Vara Criminal da capital baiana. Com isso, o homem foi abordado por uma equipe da Polícia Militar que atua na região metropolitana de Salvador. Os policiais confirmam que ele era o suspeito procurado após verificar os documentos que ele carregava. Ele foi conduzido para a Central de Flagrantes, que fica na região do Iguatemi. Somando este caso, o número de presos via reconhecimento facial chega a 189 pessoas. Veja mais notícias no G1 Bahia.
Sat, 28 Mar 2020 18:06:54 -0000
Peixes introduzidos causam desequilíbrio em ecossistemas onde não são nativos

Analistas ambientais mencionam problemas e possíveis soluções para controlar a população de uma espécie invasora em um ambiente em que ela não é natural. Analistas ambientais explicam problemas que peixes invasores podem causar no ecossistema A prática da pesca esportiva, onde se fisga o peixe e o devolve para a água, é muito exercida pelos brasileiros. Entre tantas espécies cobiças pelos pescadores, algumas se destacam principalmente pela voracidade. Geralmente viagens e expedições de pesca são sempre em busca dos peixões que duelam bastante, como por exemplo, os tucunarés, principalmente o fogo e o açu. Mas o amarelo e o azul também estão no foco dos aventureiros. Todos as espécies de tucunarés são nativas da bacia amazônica, Araguaia-Tocantins. Mas como explicar então a presença de alguns deles em estados como São Paulo e Minas Gerais? A resposta é uma só: o peixe foi introduzido nesses locais. Tucunarés foram introduzidos em represas do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país Alexandre Sá/TG "O homem fez isso, achando que devia trazer mais pra próximo de sua propriedade indivíduos de tucunaré. Assim, trouxe ovos, alevinos, que são mais fáceis de transportar e simplesmente soltaram nesse novo ambiente onde nunca existiram antes", explica José Sávio Colares de Melo, analista ambiental do ICMbio/ Cepta (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Aquática Continental) Mas ao introduzir a espécie em um local onde ela não ocorre, o homem ao invés de fazer o bem, está, na realidade, prejudicando a própria natureza. "Essa introdução causa um grande prejuízo do ponto de vista ambiental. E em um futuro mais distante vão detectar também que economicamente e socialmente ele tem um impacto negativo", acrescenta José Sávio. Tucunarés introduzidos podem trazer problemas para o ecossistema Arquivo TG Os tucunarés foram introduzidos primeiramente no Nordeste do país na década de 60 e anos depois o mesmo ocorreu nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. "Nas bacias do Nordeste talvez até justificasse porque a maioria são açudes que tem múltiplos usos. Um dos usos múltiplos dos açudes no Nordeste é a produção de alimento para as populações que convivem mais com a seca, então talvez justificasse do ponto de vista social", acrescenta José Sávio. A introdução da espécie em outras localidades é considerada proibida e por isso a legislação é esclarecedora aos pescadores que fisgam o peixe invasor. Carpa, bagre-africano e pacu-cd são outras espécies consideradas invasoras em algumas regiões Reprodução vídeo "O ideal é que você leve consigo aquele peixe que você retirou já que eles não são nativos daquela bacia. Abatidos para que não tenha nenhum potencial de retorno para o ecossistema. Assim você está contribuindo para a redução da população e talvez algum dia para o equilíbrio desse ecossistema", explica Luciana Carvalho Crema, Analista Ambiental do ICMbio/ Cepta. Os analistas acreditam que para evitar o aumento das espécies invasoras seja ideal realizar uma campanha nacional de conscientização. Algumas legislações preveem que o período de defeso em algumas regiões pode ser continuada a pesca de peixes que não são nativos daquela bacia para evitar o aumento da população dos invasores. Além do tucunaré, outras espécies estão na lista de potenciais invasoras, como carpa, tilápia, bagre-africano, pacu-cd, cascudo-pintado e corvina. Pacu-cd também também tem grande potencial invasor Arquivo TG
Sat, 28 Mar 2020 18:05:52 -0000
Menos de 24 horas após ser detido e liberado, menor é apreendido novamente com drogas em Unaí

Adolescente de 17 anos foi encaminhado para o Centro Socioeducativo da cidade após a segunda ocorrência. Um adolescente de 17 anos foi internado no Centro Socioeducativo em Unaí, Noroeste de MG, após ser apreendido duas vezes com drogas em menos de 24 horas. A informação foi divulgada pela Polícia Militar neste sábado (28). Segundo a PM, a primeira ocorrência foi registrada na quinta-feira (26), às 20h57. Os policiais faziam patrulhamento quando receberam informações de que dois adolescentes estavam vendendo entorpecentes no Bairro Canaã. Uma equipe foi até o local e flagrou o momento que o menor de 17 anos escondeu uma embalagem plástica embaixo de um carro. O comparsa dele, de 16, foi abordado e apenas uma cédula de R$ 10 foi encontrada com ele. Materiais apreendidos na primeira ocorrência Polícia Militar / Divulgação Os militares encontraram 19 pedras de crack na embalagem plástica. O jovem de 17 anos foi localizado e a PM apreendeu um celular sem comprovação de origem e R$ 51 com ele. Os dois envolvidos na ocorrência foram levados para a delegacia. Já na sexta, às 21h43, no mesmo bairro, outra equipe fazia patrulhamento quando os policiais viram um motociclista junto com o menor de 17 anos, da ocorrência anterior. Ao perceber a aproximação da viatura, o motorista fugiu e o adolescente foi abordado. Durante a abordagem, a PM recebeu informações anônimas de que o jovem estava guardando drogas em uma casa na Rua Paula Teixeira e foram até a residência. Os militares fizeram buscas e encontraram sete pedras de crack e 12 papelotes de cocaína, além de uma quantia em dinheiro. O adolescente e os materiais foram apreendidos e encaminhamos a delegacia de Polícia Civil. Após o segundo registro, o jovem foi levado para o centro Socioeducativo. Materiais apreendidos na segunda ocorrência Polícia Militar/Divulgação Veja mais notícias da região em G1 Grande Minas.
Sat, 28 Mar 2020 18:04:42 -0000
Indígenas venezuelanos que vivem no AC são levados para abrigo na Cidade do Povo

Grupo da Etnia Warao estava vivendo em condições subumanas em um prédio abandonado próximo ao Centro da capital acreana. Venezuelanos foram transferidos de prédio em ruínas para escola na Cidade do Povo Tálita Sabrina/ Rede Amazônica Após a confirmação de casos de Covid-19 no Acre, os mais de 60 índios da etnia Warao, a maior da Venezuela, que vivem no estado acreano, foram transferidos, nessa sexta-feira (27), para um abrigo público na Escola Campos Pereira, no conjunto habitacional Cidade do Povo. Os indígenas começaram a chegar ao estado acreano em setembro do ano passado em busca de refúgio e abrigo, fugindo da crise no país e, desde então, é comum encontrá-los em semáforos pedindo ajuda. O grupo passou a viver em condições subumanas em um prédio abandonado que fica no Bairro da Base, próximo ao Centro de Rio Branco, depois que foi despejado da casa onde vivia por não ter como pagar aluguel. A secretária de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres, Claire Cameli, informou que o grupo está sob responsabilidade do estado e da prefeitura. Ao todo, foram 16 famílias da mesma etnia levadas para o abrigo. “Eles estavam na rua correndo risco. E assim, foi determinado que iríamos tirá-los daquela casa que era totalmente insalubre e hoje eles vão ter toda a assistência social, vamos ter equipe técnica que vai acompanhá-los. Eles vão ter refeição, se necessário, acompanhamento de saúde”, afirmou a secretária. No abrigo, as famílias foram divididas em grupos e separadas em quartos. De acordo com a secretaria, elas devem ficar no abrigo por tempo indeterminado. Recomendações Em dezembro do ano passado, o estado e a prefeitura de Rio Branco chegaram a receber uma recomendação para construir um abrigo para os indígenas instalados no estado. O documento foi expedido pelos Ministérios Público estadual e federal, além das Defensorias Pública do Acre e federal. O prazo era de 15 dias. No final de janeiro deste ano, o governo acreano recebeu uma representante da União para debater as formas de ajuda e atendimentos aos refugiados. Mesmo com as recomendações, o abrigo só foi disponibilizado aos imigrantes venezuelanos 10 dias após a após a confirmação de casos do novo coronavírus no Acre. O último balanço da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), dessa sexta-feira (27), apontou que o Acre tem 25 casos confirmados de Covid-19, sendo todos de pacientes em Rio Branco. Outros 95 seguem em análise. Sobre o atendimento aos demais imigrantes que vivem no Acre, a secretária afirmou que, no primeiro momento, será dada assistência aos índios da etnia Warao, que segundo ela, não costuma se misturar com demais grupos. “Precisamos primeiro trabalhar esses imigrantes que estavam nas ruas com as crianças, correndo todo risco de serem contaminados com Covid-19. E a situação dos outros imigrantes já estamos buscando apoio e recurso juntamente com a União para que, futuramente, nós possamos estar pensando em uma casa de passagem, já que o estado do Acre é fronteira e acaba sendo uma porta de entrada”, explicou Claire. Colaborou Tálita Sabrina, da Rede Amazônica Acre.
Sat, 28 Mar 2020 18:04:03 -0000

This page was created in: 0.01 seconds

Copyright 2020 Oscar WiFi

This website or its third-party tools use cookies, which are necessary to its functioning and required to achieve the purposes illustrated in the cookie policy. By closing this banner, scrolling this page, clicking a link or continuing to browse otherwise, you agree to the use of cookies. If you want to know more or withdraw your consent to all or some of the cookies, please refer our Cookie Policy More info